sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Votos para 2010

Não podia perder a oportunidade de desejar, aos que visitam este blog, que todos os vossos sonhos se realizem no Novo Ano que acaba de nascer.
Obviamente que estes votos não são extensivos aos que, de uma de forma directa ou indirecta contribuíram para que nascessem por estas bandas uns mamarrachos, mesmo que ocasionalmente visitem este cantinho do ciberespaço, já que a concretização dos sonhos dessa gentalha, era um golpe mortal na nossa cruzada contra estas 'coisas'.
O 'Muro' da Vergonha poderá ter um desfecho feliz (na nossa perspectiva) com a sentença, lá para a primavera, da nossa acção principal, mas o outro muro vai ser uma coisa com que teremos de conviver nas próximas décadas.
Como este bairro é propenso a boatos mentirosos, eis o boato que apareceu por aqui ao longo do Verão passado, logo que foi anunciada a recuperação dos espaços públicos do bairro da Bela Vista, que excluíam outro bairro social na mesma zona urbana e que estaria condenado à demolição: nos cerca de 70 apartamentos, disponíveis no outro muro, (de venda mais do que complicada e que não deu para encher os bolsos de quem apostou no cavalo errado) seriam realojadas as famílias que habitam no chamado bairro Azul que a seguir seria demolido para que aí se dê largas à gulodice imobiliária, sempre atenta a estas oportunidades únicas.
A ser verdade este boato mentiroso e para que estas famílias não se sintam deslocadas, não sendo assim necessário grafitarem as paredes do seu novo espaço para se sentirem em casa, e já que começaram recentemente as pinturas do outro muro, o meu sonho para 2010 era que a fachada norte tivesse um aspecto inovador, para que a vizinhança tentasse perdoar a cor de muro com que ornamentaram o 'Muro' da Vergonha e aceitassem melhor esta aberração à porta de casa.

Outra vantagem era esta fachada deixar de ter o aspecto de uma prisão, hospital, bairro social, escola, etc.

Quanto à escadaria, que é um monumento ao mau gosto vigente de quem constrói por estas bandas, nem com pinturas lá vai...

Não querendo ser somente um veículo de boatos, estamos a ultimar uma investigação (sempre a cargo do nosso detective de serviço) no seguimento de uma descoberta surpreendente, que trará certamente alguma luz ao ambiente negro que rodeia estas novas construções.

4 comentários:

Anônimo disse...

Efectivamente esta sua ocupação de tempos livres não é mais do que o seu veiculozinho particular de mentiras, insultos, calunias e delirios. não existe ponta de verdade nem de vergonha nas sus palavras.

Bom ano

Robin disse...

O conteúdo do seu comentário leva-me a concluir que está ligado de forma directa ou indirecta a estes novos mamarrachos em Setubal. Como os comentarios aos meus artigos não abundam, e por ter dito o que lhe vai na alma, vou abrir uma excepção para si:
Desejo-lhe tambem um Bom Ano!

Anônimo disse...

desculpe sr engenheiro robim mas ta mal formado !!!! este projecto ja tem mais de anos e nao se destina a bairro soçial mas sim para venda a preços controladoscom prioridade aprimeira habitaçao!!!! QUE VAI DAR BOA OPORTUNIDADE AOS JOVENS O QUE O SR.ENGE.ROBIM È CONTRA! AGORA DEME A SUA RAZAO NA LEI ONDE TA A ILEGALIDADE? PS o predio ta de lado igual ao outro.

Robin disse...

Vamos por partes:
- sr engenheiro não está correcto, porque somente sou licenciado em Engenharia Informática. Depois do caso da Universidade Independente, nunca mais vamos olhar para os títulos de Engenheiro da mesma maneira.
- Eu sei que o projecto é antigo e já fim referencia a isso no artigo 'O mapa do tesouro' que é um dos top's de visitas.
- Primeira habitação para quem? Jovens? Os supostos compradores são na sua maioria pessoas de média idade, e se calhar para muitos, já não é a primeira habitação. Para três compradores fictícios, que a meu pedido foram aí tirar informações, nunca essa situação foi abordada.
- Quem vai dizer se é ilegal ou não o licenciamento, e portanto passível de ser demolido, é o Juiz que há-de julgar em breve a nossa acção principal.
- Não custa nada escrever sem erros ortográficos. Basta adicionar essa funcionalidade ao browser ou escrever primeiro num documento WORD com corrector ortográfico. De qualquer forma não foi por isso que deixei de perceber o seu comentário.