sexta-feira, 29 de agosto de 2008

O balanço

Terminada a Festanima 2008, pode a Organização estar contente pelo sucesso do evento, já que a opinião é unânime: bons negócios, boa afluência, boa organização.
Eu, apesar de morar a escassas dezenas de metros do evento estive a relaxar numa praia das proximidades durante toda a semana e somente a visitei poucas horas antes da sua abertura, tirei fotos na manhã seguinte e envolvi-me na enorme multidão que no ultimo dia fazia a despedida da Festanima e aguardava a chegada da hora do fogo de artifício.
A animação era muita a essa hora (cerca das 23:00) e das ruas laterais chegavam continuamente novos grupos de pessoas.
Depois de uma volta rápida pelo recinto, só não gostei de ver o Pavilhão da Câmara Municipal de Setúbal fechado àquela hora, contrastando com o grande Pavilhão da Junta de Freguesia de S.Sebastião, onde o seu Presidente Carlos Almeida, sempre interessado e atento, conversava com os seus fregueses e não só, e onde até se faziam entrevistas. Só sobressaiu por ser o único pavilhão fechado em todo o recinto àquela hora. Certamente que existirá uma explicação razoável, para não participar na festa de encerramento da Festanima 2008.
Como a confusão era muita, optei por regressar a casa, onde assisti da janela a uma exibição de fogo de artifício que me agradou, por ser diferente (para melhor) daquela a que estou habituado: menos barulho e melhor efeito visual.
Com o evento deste ano, ganhou o bairro de forma permanente, umas bandas de aviso de aproximação de passadeira, numa das poucas existentes neste troço da Avenida Belo Horizonte.

Aumentando de facto a visibilidade da mesma, não reduz de maneira nenhuma a regular exibição de carros modificados e principalmente motas, que talvez não exagere ao dizer que atingem neste local no sentido oeste-este, velocidades perto dos 200km/h.
Se tem algum vigia junto à esquadra que fica a cerca de 300 metros, ou simplesmente fazem estas exibições também pelo gosto da aventura e imprevisto, o que é certo é que estas decorrem por vezes em dias seguidos e com várias passagens por hora.

Aproveito para pedir desculpa a um grupo de simpáticas senhoras (já com uma idadezinha respeitável), com o seu pavilhão estrategicamente colocado quase junto ao palco (para melhor ouvir a musica certamente), por ter usado o seu pavilhão para uma montagem no artigo Stand de Vendas - Parte II (não era esse o titulo original), não resistindo à tentação, depois de ver um pavilhão sem grandes áreas na imagem para 'limpar' quando na manhã do dia 17/8 fazia a 'reportagem' fotográfica.

Num artigo anterior, demorei mais de um mês a tentar arranjar um pavilhão que servisse os meus propósitos, tendo acabado por fotografar um pavilhão que foi usada nas celebrações do dia 01 de Maio na Avenida Luisa Tody, mas que deu bastante trabalho a manipular.

2 comentários:

joão disse...

Passei por aqui e gostei do que li e vi. Sou apreciador de bons blogues e reconheço e concordo com este movimento de opinião livre e interventivo. Por isso recomendo que visitem também este de que tive conhecimento hoje: http://pinhelviva.blogspot.com/
Saudações

carlos Jorge de Almeida disse...

CaroAmigo;
Segui o seu concelho e vim dar uma olhadela nas suas impressões sobre a FESTANIMA. Agradeço a sua amabilidade e o juízo totalmente isento.

Aceite um abraço e a m/ consideração pessoal.

Carlos Jorge de Almeida